Ir para o menu| Ir para Conteúdo| Acessibilidade Alternar Contraste | Maior Constraste| Menor Contraste

Força Tarefa Previncêndio inicia vigilância aos incêndios florestais em Minas

PDFImprimirE-mail

A Força-Tarefa Previncêndio abre oficialmente suas atividades no próximo dia 15 de junho, dando início ao período de alerta máximo para combate a incêndios florestais em Minas Gerais. O trabalho é coordenado pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) e faz parte do Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais, que é intensificado durante o período mais seco do ano, que vai de junho até novembro.

A Base Operacional da Força-Tarefa está localizada no aeroporto municipal de Curvelo, que foi reformado e inaugurado em setembro de 2005, ano em que foi iniciado o trabalho, pioneiro na América Latina. A escolha do município deve-se à sua localização, considerada o centro geográfico do Estado. De 2007 até hoje, foram investidos R$ 10,8 milhões na ampliação da base de Curvelo, no aumento da frota aérea, na implantação de equipamentos de rádio-comunicação nas unidades de conservação estaduais e na capacitação de novos brigadistas.

Desde 2007, a Força-Tarefa opera também numa sub-base instalada no aeroporto municipal de Januária, que recebeu investimentos de cerca de R$ 600 mil para sua remodelação. Até o final de 2008, será construída uma nova sub-base em Viçosa (Zona da Mata). O Governo Estadual está finalizando o Termo de Cessão de Uso com a prefeitura da cidade e prevê a conclusão das obras, que terão investimentos de cerca de R$ 1 milhão, no mês de dezembro.

O IEF tem como parceiros na Força-Tarefa o Corpo de Bombeiros Militar, a Polícia Militar, a Polícia Civil e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais.

Em 2008, a Força-Tarefa contará com cinco helicópteros (dois do IEF, um da Polícia Militar, um da Polícia Civil e um do Corpo de Bombeiros), nove aeronaves de combate a incêndios (Air Tractor), uma para transporte de pessoal e equipamento e um avião de monitoramento de incêndios.

Monitoramento

Além das aeronaves e equipamentos, na Base Operacional de Curvelo estão localizados os sistemas de recepção de focos de calor via satélite e a central de atendimento da linha 0800 283 32323 para denúncias a alertas de incêndios.

Minas Gerais é monitorada por quatro satélites que identificam os focos de calor e fornecem imagens a cada 30 minutos. Os satélites identificam os chamados "pontos quentes" na superfície do Estado que, de acordo com a intensidade são classificados em três níveis gradativos de alerta: verde, amarelo e vermelho.

Com os focos de calor são fornecidas as coordenadas geográficas desses pontos, que são cruzadas com outras informações do Sistema de Alerta e Risco de Incêndios Florestais como, por exemplo, as autorizações emitidas pelo IEF para queimas controladas. Se o incêndio for confirmado, as Brigadas Voluntárias, os Escritórios Regionais e os Núcleos Operacionais do IEF são acionados para fazerem uma avaliação de campo.

O mapa de alerta de focos de calor em Minas Gerais pode ser acompanhado pela internet, na página do Sistema Integrado de Informação Ambiental (Siam): http://www.siam.mg.gov.br/

Prevenção

O início das atividades da Força-Tarefa Previncêndio marca o começo da vigilância redobrada durante o período crítico do ano e das atividades efetivas de combate a incêndios. Durante todo o ano, o IEF executa ações de prevenção aos incêndios, especialmente junto às comunidades que vivem no entorno das unidades de conservação, nas áreas de preservação permanente e de grande interesse ecológico.

Os gerentes e funcionários das unidades de conservação participam de oficinas e atividades de planejamento para definir as melhores estratégias de prevenção e acordo com as características de cada região. Nas atividades de prevenção, os proprietários rurais são os principais parceiros.

As comunidades têm participação ativa nas brigadas de combate a incêndios florestais, formadas por voluntários que querem ser parceiros na proteção dos recursos naturais do Estado. Elas atuam como complemento importante ao trabalho executado pelos funcionários das unidades de conservação e do Corpo de Bombeiros. O trabalho de treinamento de brigadistas começou em 1993, com a parceria entre IEF e Corpo de Bombeiros e os treinamentos acontecem normalmente nas regiões onde se localizam as unidades de conservação.

No Curso de Formação de Brigada Voluntária são observadas as características de cada região e ensinadas as formas de se coordenar o combate ao fogo, as técnicas para o combate direto e indireto e para a realização do reconhecimento do local do incêndio. Periodicamente são realizados cursos de aperfeiçoamento com as brigadas já formadas. Existem ainda treinamentos de operações com helicópteros, denominados ‘Heliataque', de primeiros socorros.

Em 2008, foram formadas seis novas brigadas e realizados treinos de aperfeiçoamento com 300 voluntários em todo o Estado.

Durante todo o ano, técnicos do IEF e do Corpo de Bombeiros Militar visitam os municípios produtores no entorno das unidades de conservação de Minas Gerais orientando sobre o uso correto do fogo, prática muito utilizada pelos agricultores para limpeza de terreno e que deve ter autorização e acompanhamento do Instituto.

Os técnicos da Gerência de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais do IEF e do Corpo de Bombeiros realizam ‘Dias de Campo', as chamadas ‘Ações Ambientais' nos municípios do entorno sensibilizando sobre a necessidade de conservar e orientando sobre práticas sustentáveis de uso dos recursos naturais, especialmente na época mais seca do ano.

SEMAD|

Rodovia João Paulo II, 4143, Bairro Serra Verde - CEP 31630-900
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades